terça-feira, 20 de junho de 2017

Relacionamentos descartáveis e Amor eterno


Nesse mundo onde as coisas são programadas para se autodestruir com o tempo, é meio difícil acreditar em algo que dure longos períodos, que dirá algo que seja eterno! Primeiro foram os guardanapos e os copos descartáveis, depois as roupas que rasgam e desbotam na terceira lavagem, os celulares que travam após um ano de uso e por fim os relacionamentos que cansam ao primeiro conflito.

O amor hoje é algo desconhecido. Hoje chamamos o queimar do coração de amor. São emojis no whatsapp e beijos calorosos às escondidas. Sério mesmo? Hoje chamamos o requerer de amor, e não mais o entregar. Eu não quero saber de me submeter, você também não, e pode apostar que o resto do mundo também se recusaria.

Amor eterno... Que utopia! Como amar alguém depois de conhecer o pior defeito? Como retornar depois de uma briga daquelas? Como tornar eterno aquilo que se desgasta com o tempo?

Sabe, eu não sei se o que eu vou dizer aqui vai te agradar, mas eu preciso dizer. Esse seu olhar de descarte não é culpa das pessoas grudentas ou alheias demais que você já se relacionou. Isso é um reflexo do que há em seu coração. Eu sei, eu sei, relacionamentos descartáveis não parecem tão ruins assim, afinal, se não deu certo com um, com certeza existem milhares à sua espera. Mas será que você já parou para pensar sobre isso?

É gastar horas de sua vida rasgando fotos, cartas e papéis de bombom. É sentir a dor da separação e não demonstrar, porque você é "forte" demais pra isso. É não se dar o tempo de curar o coração antes de mergulhar novamente no mar de pretendentes. É dar a várias pessoas o seu corpo mas nunca sentir-se seguro o suficiente para oferecer o coração. É não ter alguém para fazer valer o até que a morte nos separe. É não ver o rosto amado envelhecendo com o tempo e não ter a oportunidade de perceber que a cada dia o semblante está mais lindo.

Não importa o quão românticos sejam, relacionamentos descartáveis são perigosos, e deixam profundas marcar no coração. Marcas essas que costumamos não ter tempo nem boa vontade para tratar. Ferida sobre ferida, até que nossos corações pareçam escombros pós-guerra. Não parece um tanto injusto conosco mesmos nos colocarmos em uma situação dessas?

Eu sei que parece impossível guardar o coração e o corpo para uma pessoa até que a morte os separe, mas pode ter certeza que existem loucos por aí que fazer essa loucura, só para quando encontrarem a pessoa certa estejam em plenas condições de recebê-la. Além disso, existe Um que no auge de sua missão mostrou a declaração ainda mais profunda: Que nem a morte nos separe!

Cristo morreu naquela cruz para te salvar da condenação eterna e de si mesmo. Ele veio para que tenhamos vida, e para que a tenhamos em abundância. Ele veio para que você não precisasse afogar suas mágoas em bebidas, drogas, festas, orgias ou em outras pessoas. Ele te convida para um casamento eterno onde Ele é o Noivo, e toda nós somos a Noiva. E Ele é capaz, sim, de preparar a pessoa que caminhará contigo até a morte, porém, deixe que Ele - e apenas Ele - te complete.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Meu fardo é suave


Porque o meu jugo é suave,
e o meu fardo é leve
(Mateus 11.30)

Ei! Sossega esse teu coração! Você não precisa carregar o mundo inteiro nas costas. Não cabe a você ter todas as respostas, nem estar em todo canto no mesmo tempo. A ti basta apenas um momento, um espaço e um coração para cuidar. Sou Eu o Onipresente, e também sou Aquele que, nem mesmo cuidando de todo o universo, pode se sobrecarregar.

A mochila de acampamento sobre suas costas têm tornado a caminhada cansativa. Você acha que está fazendo tudo certo, acha que fui eu quem te designei esse peso, mas na verdade a única coisa que te pedi que carregasse foi a sua cruz! Pela tua renuncia te conhecerão, e saberão que você pertence a Mim.

Pode continuar com o peso nas costas, se quiser. Posso garantir que o melhor é desprender-se. Mas, caso sinta a mochila envergar sua coluna, é preciso reconhecer: Não fui eu quem te sobrecarreguei.

O meu fardo é leve. Jamais te daria um pacote ou uma missão maiores do que você pudesse suportar. Essas bugigangas que você carrega parecem insignificantes. Poucos gramas, diria. Pouco a pouco começam a tomar forma e peso, e já não é possível caminhar sem se cansar.

Eis que faço o convite: Venha até mim você que está cansado, e eu te aliviarei. Pode deixar os objetos sem medo. Providenciarei tudo o que lhe for necessário na caminhada. Colocarei sobre ti uma missão. Mas não tenha medo, pois o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

E se Jesus voltasse agora?


- E se Jesus voltasse agora?

- Seria bom.

- Você iria com ele?

- Eu não sei.

- Sinceramente, se conhecendo.

- Eu acho que não.

- E se você soubesse que ele voltará amanhã ao meio dia?

- Seria diferente!

- O que, por exemplo?

- Se eu soubesse que ele voltaria amanhã ao meio dia, eu passaria a noite em claro orando, esta noite ainda eu falaria a todos que eu encontrasse sobre como Jesus morreu para salvar a todos, e pela manhã consertaria minha vida, pediria perdão pelos meus pecados e daria um jeito de não cometê-los novamente.

- Nesse caso, você iria com ele?

- Claro! Eu estaria perto dele como nunca antes!

- Então, sabendo disso, viva todos os teus dias como se Jesus fosse voltar amanhã ao meio dia.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Só por hoje


- Ei, mestre! Posso falar contigo?

- Fique à vontade. E esse semblante abatido? O que acontece?

- É justamente sobre isso que vim falar.

- Pode falar. Sou todo ouvidos.

- Sabe, mestre, eu sei que você tem se esforçado para me manter e para me ensinar, mas estou pensando em partir.

- Qual a origem desse pensamento?

- É que, mestre, eu estou cansado! Estou cansado de subir montanhas, de montar altares e de passar noites em claro. Estou cansado de sair pela vila, e bem... Mestre, você não tem culpa. A propósito, é um ótimo mestre. Mas eu estou cansado das vaias, da cana estralando nas costas, e das quarentenas menos uma de chicotadas que me deixam em carne viva! A verdade é que eu não quero desistir, mas eu sinceramente não estou suportando esse peso!

- Pequeno, posso lhe dar um conselho?

- Claro, mestre! Mas duvido que consiga me fazer mudar de ideia.

- Aguenta firme.

- Mas mestre...

- Só por hoje!

- ... Mestre?

- Sim?

- Você já diz isso há tanto tempo! Foram essas mesmas palavras que saíram de sua boca quando fui atacado por lobos. "Só por hoje", você dizia enquanto arrancava as peles que apodreciam. Dizia como se a frase fosse uma anestesia, e repetia no decorrer dos dias como um mantra sagrado. E hoje, quase com a trouxa sobre o ombro, escuto as mesmas palavras que inquietam minha alma e que me geram aflição!

- Você está dizendo que não sou capaz de dar conta do que digo?

- Não, mestre! Por favor, me entenda! Eu sei que és homem sábio e que o teu conhecimento excede o de todos os livros. Mas mestre, você nunca teve a impressão de carregar a eternidade e o mundo inteiro nas costas?

- Pequeno, ainda és jovem e não entendes. Quando compreender o que digo, pararás de fugir e de sofrer em vão. Não se trata do mundo todo, mas de si mesmo. Na verdade nem mesmo a eternidade está em questão, mas o atual momento. Com o teu crescimento entenderás que existe um lugar no universo, no espaço e no tempo que é só teu. Além destes, nada mais te pertence. Pra ti, no momento, só resta o segundo presente. Não lhe é necessário reger as forças sobrenaturais ou da natureza. Para ti basta a cada dia levantar antes do sol, recolher água no poço, cozinhar e comer. Não tens a eternidade em mãos, simplesmente um lugar nela. Se quiser partir, não trancarei os portões, nem soltarei os cães. Eu sei que você está cansado mas, antes de se precipitar, pense muito bem. O amanhã trará sua esperança. Quanto ao mal, é só por hoje.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

[Música]: Aquietai-vos



E aí pessoal!

Eis que vos trago hoje um sambinha maroto (ou algo que pareça um samba xD).

Espero que gostem!



(Ah, perdoem a qualidade do vídeo. Eu gravo com a câmera frontal do celular, e a película está bem em cima da câmera. Em breve - ou talvez não tão breve assim - a gente resolve esse problema!)